SINDEPRO e ADEPOL realizam visitas às Delegacias em Porto Velho (RO)

O Sindicato dos Delegados de Rondônia – SINDEPRO e a Associação dos Delegados de Rondônia – ADEPOL, iniciaram na última quinta-feira (24) a visitação às unidades policiais da capital, para conhecer a realidade das instalações e as condições de trabalho dos Delegados.

As primeiras unidades a serem visitadas foram a Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Contra o Consumidor (DERCCON) e Delegacia Especializada em Fiscalização e Controle de Hotéis e Estabelecimentos e Jogos e Diversões (DEFCHEJD).

O presidente do SINDEPRO Delegado Antônio Garção Sobral Neto e o presidente da ADEPOL/RO Delegado Renato Eduardo de Souza, constataram mais uma vez a situação precária que as delegacias de polícia do Estado se encontram.

Em conversa com os delegados Márcio Reis Maia, da DERCCON e Paulo Casara Penedo, da DEFCHEJ, estes relataram que o prédio há muito tempo necessita de ser pintado e também ser executadas obras de pequeno porte para adequar o depósito de bens apreendidos, que por não existir encontram-se em diversas salas,inclusive ocupando espaço na copa e cozinha da delegacia, servindo de esconderijo para roedores e outras pragas.

Também relataram que devido à unidade não possuir equipe de limpeza a sujeira vem se acumulando, tornando-se insuportável o trabalho em meio a tanta sujeira, inclusive tem servidor que apresentou sintomas de alergia.

Por fim, os delegados informaram que as viaturas locadas que foram recebidas há cerca de três meses até a presente data não foram lavadas, estando imundas, pois segundo o Departamento de Transportes a lavagem deveria ser realizada pela empresa locadora “TB Veículos”, enquanto esta empresa ao ser contatada informou que não existe esse serviço previsto no contrato, logo, caso não seja providenciada a limpeza pelo Departamento de Transportes, acarretará em breve a indisponibilidade do uso da viatura em decorrência de estar muito suja.

Os presidentes dos órgãos representativos da categoria dos delegados de polícia enfatizaram que o governo do Estado de Rondônia alega que não contrata equipes de limpeza no intuito de economizar, contudo, ao adotar esse tipo de medida coloca em risco a saúde do servidor e pior, despreza a dignidade humana do trabalhador, que se vê obrigado a trabalhar em um ambiente imundo.

Enfatizaram também, que os servidores policiais percebem os seus salários para executar os serviços atinentes a investigação e, caso sejam utilizados para a execução desses serviços que o Governo do Estado de Rondônia se nega a contratar e fornecer, estarão sendo desviados de função podendo incorrer em improbidade administrativa, ademais se seguirmos a linha da economia, tal atitude acarretaria em um gasto muito maior, pois estaria utilizando uma mão de obra altamente qualificada dos quadros da Polícia Judiciária para executar serviços gerias, o que é antagônico.

Caso persista esta inobservância o SIDEPRO e a ADEPOL adotarão medidas enérgicas visando cessar esse abuso patronal, afirmaram os presidentes.

VEJA ALGUMAS IMAGENS

delegacia1

delegacia2

Fonte: Assessoria