Projeto da Justiça de Rondônia é finalista do Prêmio Patrícia Acioli, no RJ

O Projeto “Vida Nova: Educação que dá sentido à história” foi selecionado como finalista da 5ª Edição do Prêmio “AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos”, na categoria Trabalho dos Magistrados premiação da AMAERJ, TJRJ e Escola da Magistratura do Rio de Janeiro.

Vida Nova é um projeto idealizado e iniciado na comarca de Santa Luzia do Oeste, sob a coordenação da juíza de Direito Larissa Pinho de Alencar Lima, que tem como um de seus objetivos o resgate da dignidade da pessoa humana do reeducando, a partir da promoção de acessibilidade à educação transformadora, por meio da construção de conhecimento.

Além disso, nasceu em uma perspectiva precípua de buscar a redução de reincidência e demandas judiciais, o que de fato têm acontecido na Comarca, utilizando como fundamento parte da Dissertação do Mestrado Acadêmico da Magistrada Larissa Pinho e do seu estudo longitudinal continuado do Doutorado.

Os temas são voltados às questões educacionais e humanísticas, sendo que muitos deles são escolhidos previamente pelos próprios reeducandos, tendo como principais metas a pacificação de conflitos dos apenados dentro do sistema prisional e a preparação dos mesmos para quando voltarem à convivência social em liberdade.

Desenvolvido de forma totalmente voluntária pela juíza Larissa e pelos serventuários da comarca de Santa Luzia, e não gasta qualquer recurso financeiro do Judiciário de Rondônia. Além da motivação e da competente entrega humana e profissional, o programa foi institucionalizado por intermédio da Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (EMERON) e vem sendo adotado por outras comarcas do Estado, a exemplo de Nova Brasilândia do Oeste.

Segundo a coordenadora do projeto, a iniciativa já recebeu reconhecimento de diversas entidades, dentre elas o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além de contar com a adesão de Juízes estaduais e federais das várias regiões do Brasil e até mesmo de outros países, como colaboradores voluntários.

“Estar entre os três finalistas e ser convidada para receber o prêmio no Estado do Rio de Janeiro, representando o TJRO, considerando o renomado gabarito dos membros da Comissão Julgadora (Ministro Antonio Saldanha, Dr. Daniel Sarmento, Gustavo Binenbojm, Artur de Brito Gueiros Souza entre outros juristas), representa um reconhecimento importantíssimo ao Tribunal de Justiça de Rondônia, único contemplado das Regiões Norte e Nordeste país”, afirmou Larissa Pinho.

A cerimônia de premiação ocorrerá no dia 7 de novembro deste ano, no Tribunal Pleno do TJRJ, sendo que todos os Trabalhos dos Magistrados finalistas receberão troféus (2 Menções Honrosas e 1 Premiação). A magistrada Larissa Pinho de Alencar Lima terá suas passagens custeadas pela AMAERJ, visando sua participação na cerimônia.

Fonte: TJRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =