O falastrão dissimulado, vereador Jabá, prefeito Carlos Borges e o Judiciário rondoniense

Antes de relatar um fato presenciado por este jornalista, quero agradecer imensamente as inúmeras manifestações positivas sobre a nossa coluna. Saibam que me sinto honrado com cada mensagem recebida via WhatsApp e ligações telefônicas. Também não poderia deixar de render graças aos amigos da imprensa, que muito gentilmente destinam no seu veículo de comunicação um espaço para a publicação semanal. A todos, meu muito obrigado.

Sem mais delongas

Vamos ao episódio. Num determinado município rondoniense, localizado na Região Central do Estado, um falastrão, inconveniente, diga-se de passagem, chega num órgão público e começa a criticar a nova administração municipal. Segundo ele, os secretários não foram bem escolhidos, o trabalho de limpeza da cidade encontra-se lento, ainda faltam medicamentos no hospital, enfim, foram tantas críticas que prefiro não enumerá-las.

E não parou por aí

Diante de algumas pessoas que aguardavam o início da solenidade, o falastrão fez questão de afirmar que os atuais administradores não darão conta do trabalho e que a cidade ficará ainda pior, pois apenas um homem seria capaz de governar o município com firmeza, ou seja, o candidato apoiado por ele nas últimas eleições.

Passado alguns minutos

O dito cujo fica frente a frente com quem governará o município até 2020. Como num passe de mágica, a expressão muda e aquele tom de reivindicação, áspero e pessimista, dá lugar a um cinismo sem fim. Primeiramente um aperto de mão, seguido de um forte abraço. Ato contínuo, o dissimulado diz: “Pode contar comigo sempre, pois acredito que juntos conseguiremos proporcionar melhorias para o nosso município. Aliás, quero deixar registrado que vossa excelência, em poucos dias, já fez muito mais que o antigo prefeito”.

É muita cara de pau

Na verdade, põe cara de pau nisso. Meu falecido avô certamente o chamaria de “falastrão dissimulado”. Pior que, igual a esse existem muitos outros. Alguns agem publicamente, outros preferem utilizar as redes sociais para criticar demasiadamente. Não que eu seja contra as críticas, pelo contrário, sou extremamente favorável, porém é preciso ter sensatez em determinadas situações, principalmente quando se inicia uma administração com perspectivas de melhorias para os munícipes.

Vereador Jabá

Almejando dias melhores para o município de Cacoal (RO), o vereador Jabá (PRP), fez questão de afirmar para prefeita Glaucione Rodrigues (PMDB) que pretende caminhar junto com o chefe do Poder Executivo Municipal, por entender que, passada as eleições, todos necessitam unir forças para o bem da Capital do Café. Ótima iniciativa que, na minha opinião, deveria ser seguida pelos demais pares.

Prefeito Carlos Borges

Desde que conquistou o pleito eleitoral, o empresário Carlos Borges (PP), agora prefeito do município de Alta Floresta do Oeste (RO), não parou um só dia. Assim que tomou conhecimento do resultado das urnas, ele fez questão de retornar em todas as residências visitadas durante o período de campanha para agradecer o voto de confiança e ratificar as propostas de trabalho. A atitude agradou a população, já que existem alguns políticos eleitos em 2014 que nunca mais apareceram nos municípios. Aliás, sequer estiveram com seus eleitores nos últimos anos para tomar conhecimento das necessidades e reivindicações. Diferentemente do empresário Carlos Borges, que num curto período de tempo já percorreu os quatro cantos da cidade, visitando escolas, hospital, distritos, ruas e avenidas.

Judiciário rondoniense

O Poder Judiciário Estadual retornou às suas atividades normais na última segunda-feira (09/01), ou seja, o atendimento ocorre das 7h às 13h e das 16h às 18h. Mas, apesar do horário normal, os prazos processuais permanecem suspensos até 20 de janeiro, assim como a realização de audiências e sessões de julgamento. Devido às festas de final de ano, o expediente era reduzido e em regime de plantão.

Em 2017

A Corte Estadual de Justiça pretende dar continuidade nas ações pré-programadas. Entre elas, melhorar o desempenho no índice de produtividade comparada da Justiça, descentralizar e delegar a gestão administrativa, atualizar o Código de Organização Judiciária do Estado (COJE), adequar a estrutura predial existente às necessidades tecnológicas de espaço e segurança, entre outras.

O presidente da Corte

Desembargador Sansão Saldanha, antes de concluir seu mandato, também irá capacitar 80% dos magistrados e 50% dos servidores em suas atividades laborais, além de implantar política de humanização da gestão de pessoas e sistema de identificação, controle e concessão de direitos.

Para finalizar

Quero parabenizar a administração feita pelo excelentíssimo desembargador presidente do TJRO. Acredito que suas preocupações e ações no âmbito do 1º grau de jurisdição, no que tange a reforma de fóruns e demais unidades judiciárias, também serão realizadas em 2017. Tanto que, tomamos conhecimento da inauguração do fórum de Jaru para o próximo mês de março e o andamento acelerado das obras em Ouro Preto do Oeste (RO).

Uma ótima semana para todos.

Luiz Paulo Batista
Jornalista – DRT Nº 841/RO
WhatsApp: 69 98412-2006
E-mail: comjustica1@gmail.com