Acusado de tentar matar fazendeiro consegue liberdade provisória

Rolim de Moura – Rondônia: Durante a realização do Mutirão Carcerário de Presos Provisórios, o Juízo da Vara Criminal da comarca de Rolim de Moura (RO) concedeu ao réu Rafael Seman da Costa, liberdade provisória mediante cumprimento de medidas cautelares. Ele responde, juntamente com outros réus, pelo crime de tentativa de homicídio contra a vítima Eduardo Bavaresco Dias, conhecido também como “Nino”.

Na decisão, a magistrada escreveu que, “no concernente a ordem pública, tenho que dada a ação que é apontada ao réu Rafael Seman da Costa, não há  que  se  falar  que  a  sua  soltura  irá  causar  abalo  na sociedade  e  tão  pouco  interferir  na  ordem  social. Quanto  a  conveniência  da  instrução processual,  o  réu  já  foi  interrogado  e  aguarda-se  no  momento  a  apresentação  das alegações  finais”.

A magistrada, na decisão, pontuou também que o feito ainda não encerrou a primeira fase, ou seja, não houve decisão quanto à pronúncia (decisão que poderá levar o réu a julgamento pelo júri popular), embora a instrução processual já tenha sido encerrada. Rafael Seman da Costa estava preso preventivamente desde o dia 23 de janeiro 2016.

Entenda o caso

Segundo consta nos autos, Rafael Seman da Costa teve sua prisão temporária convertida em prisão preventiva, juntamente com os demais réus Eleatriz Azevedo Pereira e Eduardo Seman da Costa, pelo possível envolvimento no crime de tentativa de homicídio contra a vítima Eduardo Bavaresco Dias.

O fato criminoso ocorreu no dia 20 de janeiro de 2016, na Zona Rural de Rolim de Moura (RO). A vítima sofreu ferimentos efetuados por disparos de arma de fogo quando abria a porteira de sua propriedade rural.

Ainda de acordo com os autos, os réus são a esposa (Eleatriz Azevedo Pereira) da vítima e Eduardo Seman da Costa (amante desta), irmão de Rafael Seman da Costa. Segundo as investigações, ambos encomendaram o crime.

Júri popular

Comjustica.com obteve informações de que, caso sejam pronunciados (decisão que leva os réus a júri popular), existe no mês de novembro deste ano uma data pré-definida para a realização da sessão de julgamento. O crime chamou atenção da sociedade rolimorense e a expectativa é de que todos sejam julgados pelo Tribunal do Júri da comarca.

Processo nº 0000166-57.2016.822.0010

Fonte: Comjustica.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 2 =