Judiciário suspende expediente em três unidades judiciais para mudança para novo prédio

Foi publicado nesta quinta-feira, 27, o Ato 043, da Presidência do Tribunal de Justiça de Rondônia, que suspende o expediente forense de 3 a 11 de novembro, da Turma Recursal, dos Juizados Especiais e dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania dos Juizados Especiais e Cível, da comarca de Porto Velho. Essas três unidades passaram a funcionar em novo endereço, mais amplo e acessível, na Avenida Jorge Teixeira, esquina com Quintino Bocaiúva.

A mudança atende à necessidade de aperfeiçoamento das instalações físicas das unidades do Poder Judiciário do Estado de Rondônia que propicia a melhoria na prestação de serviços aos cidadãos. A partir de 12 de novembro de 2016, o funcionamento da Turma Recursal, Juizados Especiais e Cejusc, ocorrerá normalmente no novo endereço. O Ato determina, ainda, que permanece inalterado o expediente forense nas demais unidades administrativas e judiciárias do Poder Judiciário do Estado de Rondônia.

Últimos preparativos

Ontem uma reunião com o grupo formado para agilizar a instalação dessa nova unidade da Justiça de Rondônia discutiu os últimos preparativos para que prédio e os serviços sediados nele sejam disponibilizados à população. Segundo o juiz auxiliar da Presidência do TJRO, Ilisir Bueno Rodrigues, além de melhoria da condição de trabalho e de conforto para os usuários, nesse prédio será instalada a primeira Central de Processamento Eletrônica (CPE), que representa uma mudança significativa no Poder Judiciário de Rondônia, pois numa mesma central serão registrados os processos virtuais de várias varas judiciais, extinguindo os cartórios nessas unidades.

Para que houvesse condições de infraestrutura suficientes para essa mudança, o TJRO reuniu setores de Planejamento, Compras, Engenharia e Arquitetura, Economia e Finanças e Consultoria Jurídica, além da Corregedoria e Secretaria Administrativa, para que o Tribunal fizesse a mudança para esse novo prédio e pudesse instalar essa inovação em tempo razoável e com a qualidade adequada ao bom funcionamento da Justiça.

Fonte: Assessoria de Comunicação Instituicional – TJRO