Deputada Lúcia Tereza morre após cirurgia no Hospital Regional de Cacoal (RO)

A deputada estadual Lúcia Tereza (PP-RO) não conseguiu vencer o aneurisma de aorta e veio a óbito na manhã desta sexta-feira (23/12) no Hospital Regional de Cacoal (RO). Na tarde de ontem (24) a parlamentar sentiu muitas dores e foi encaminhada imediatamente para unidade hospitalar. À noite, uma equipe médica iniciou o procedimento cirúrgico que teve duração de aproximadamente seis horas.

Lúcia Tereza chegou a ser levada para Unidade de Tratamento Intensivo – UTI. Segundo informações ela teria reagido bem à cirurgia, mas seu estado de saúde ainda era considerado gravíssimo.  Uma equipe de excelentes profissionais ligadas à área da saúde, entre eles os médicos Luis Antônio Azevedo Accioly e Carlos Roberto Maiorquim, fizeram de tudo para tentar salvar a deputada.

Familiares e amigos passaram a noite no município de Cacoal (RO) na esperança de visitá-la nas primeiras horas desta sexta-feira. O corpo da deputada será levado para o município de Espigão do Oeste (RO). O velório ocorrerá no barracão da Igreja Católica.

Biografia da parlamentar

Lúcia Tereza Rodrigues dos Santos nasceu no dia 31 de outubro de 1946 em Presidente Prudente. Foi Diretora da Escola 7 de Setembro, candidata a Deputada Federal, Prefeita de Espigão do Oeste e atualmente exercia o cargo de Deputada Estadual na Assembleia Legislativa de Rondônia, pelo Partido Progressista – PP. Foi a primeira mulher a ser eleita Prefeita na Amazônia, em 1982.

Desde muito jovem Lúcia Tereza tinha o pensamento voltado para a área educacional e, por esse motivo, fez o curso de Magistério, concluindo-o em 1969. Iniciou suas atividades profissionais como professora em 1970, quando começou a lecionar em uma fazenda localizada em Teodoro Sampaio (São Paulo). Em 1970 casou-se com Sebastião Rodrigues dos Santos e foram residir em Três Lagoas (Mato Grosso do Sul).

Em 1973, mudou-se para Espigão do Oeste (Rondônia), onde em 1975 assumiu a direção da Escola 7 de Setembro permanecendo nessa função por sete anos. Paralela à função de educadora, atuou também na orientação dos professores rurais e principalmente na assistência aos doentes e carentes da cidade. Essa dedicação e abnegação fizeram com que todos aqueles a considerassem como uma mulher, uma extremosa mãe e lhe deram um apelido carinhoso: “Mamãe Lúcia”.

Política

Em 1982 foi candidata a Prefeitura de Espigão do Oeste, concorreu com cinco candidatos e terminou eleita com a maioria absoluta dos votos, sendo a primeira mulher a ser eleita prefeita na Amazônia.

Em 1989 filia-se Partido Social Cristão (PSC). De 1991 a 1994 foi Deputada Estadual eleita pelo PSC, em Rondônia, com 2.560 votos. Na época, foi à décima sétima mais votada na Assembleia Legislativa. Em 1994 foi Reeleita Deputada Estadual com 5.076 votos, sendo a oitava mais votada de Rondônia. Cumpriu seu mandato até 1998.

Em 1997 filia-se Partido da Frente Liberal (PFL). Nas Eleições de 1998, Lúcia foi novamente candidata a Deputada Estadual. Recebeu 6.364 votos (a décima mais votada), mas acabou não sendo eleita, permanecendo como suplente. No Entanto, acabou assumindo a vaga em 1999, onde permaneceu por alguns meses.

No ano seguinte candidatou-se novamente a Prefeitura de Espigão do Oeste pelo PTB, recebeu 4.862 votos (38,42% dos votos válidos) e foi eleita pela segunda vez prefeita do município. Em 2004 foi reeleita com 5.634 votos (38,02% dos votos válidos), superando outros dois candidatos.

Nas Eleições de 2010, após oito anos seguidos na Prefeitura de Espigão do Oeste, Lúcia Tereza candidatou-se novamente a Deputada Estadual pelo PP, recebeu 9.012 votos – vigésima primeira mais votada – mas acabou não sendo eleita. Em 2014, novamente disputou uma vaga na Assembleia Legislativa de Rondônia, recebeu 11.652 votos (1,42% dos votos válidos) e tornou-se pela quarta vez Deputada Estadual de Rondônia.

Lúcia Tereza também já foi candidata a Câmara Federal, não sendo eleita.

O aneurisma de aorta

É uma dilatação de um segmento desse vaso sanguíneo. A aorta é a principal artéria do corpo. Ela se origina no ventrículo esquerdo do coração, atravessa o tórax e o abdômen, dando origem às demais artérias (ramos) que levam o sangue aos diversos os segmentos do corpo.

Fonte: Assessoria do PP-RO / com informações do wikipedia.org