Conselho Federal aprova contas da gestão Hélio Vieira e Laércio Batista nas OAB/RO

Em sessão realizada nesta semana o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil aprovou por unanimidade a prestação de contas da OAB Rondônia da gestão que tinha como presidente o advogado Hélio Vieira, como vice-presidente o advogado Ivan Machiavelli e como tesoureiro o advogado Laércio Batista. A aprovação põe fim às injustas alegações de que a gestão teria deixado a Seccional de Rondônia no vermelho.

Em seu voto, o relator do processo de prestação de contas no Conselho Federal reconheceu que, durante a gestão do ex-presidente Hélio Vieira, houve uma importante evolução do patrimônio da OAB/RO.  Foi construída a sede da Subseção de Ariquemes, o Clube dos Advogados em Ji-Paraná e o Hotel de Trânsito em Porto Velho, com um acréscimo patrimonial na ordem de R$ 5 milhões.

Ainda de acordo com a prestação de contas, os restos a pagar eram plenamente compatíveis com a arrecadação do exercício seguinte, sem qualquer comprometimento das novas gestões.

Ao entregar a OAB/RO, a diretoria deixou ainda um saldo credor de R$ 389.303,84 para a construção da sede da CAARO/RO em um terreno doado à Caixa de Assistência. A obra não foi realizada na gestão seguinte.

Os relatórios destacam que a CAARO findou o exercício financeiro de 2012 com um saldo credor de R$ 386.303,84, o que é plenamente compatível com a dívida assumida.

Ao todo, a gestão 2012 da OAB/RO deixou em seu mandato um investimentos em favor da advocacia rondoniense da ordem de R$ 5 milhões de acréscimos em bens patrimoniais nominais à Seccional Rondônia, restos a pagar de apenas R$ 263.376,95, compatíveis com a previsão de arrecadação do exercício seguinte, de R$ 4.970.998,51, além do saldo credor disponível na CAARO de R$ 386.303,84.

Ao aprovar as contas com elogios, o Conselho Federal da OAB considera que foi responsável e transparente a gestão de 2012 da OAB/RO, que além de Hélio Vieira, Ivan Machiavelli e Laércio Batista, teve, também em sua composição os advogados Juraci Jorge da Silva e Márcia Janete Sacco Garcia.

Fonte: Assessoria