Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás terá sedes no interior do estado

As cidades goianas de Anápolis, Rio Verde, Ceres, Luziânia e Itumbiara, cada uma em uma região do estado, ganharão uma sede da Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag) com todos os serviços que a entidade oferece para advocacia de Goiás. Durante reunião, foi apresentado o projeto de regionalização, que, nas palavras do presidente da Casag, Rodolfo Otávio Mota, pretende fazer justiça com o advogado do interior. “Com a implantação do projeto a Casag não será restrita a Goiânia. Somos uma entidade estadual e queremos levar todos os convênios, serviços e benefícios para todo o estado”, ressalta.

O assunto foi discutido em uma reunião em Goiânia, que traçou as decisões para o projeto de regionalização da entidade com o presidente da Casag, a secretária-geral da entidade, Ana Lúcia Amorim Boaventura, o diretor-tesoureiro, Carlos Eduardo Ramos Jubé e os diretores adjuntos Helvécio Costa e Thiago Mathias e presidentes e representantes de subseções da OAB-GO. Com a implantação do projeto, todo o portfólio de serviços, benefícios e vantagens da entidade estarão à disposição da advocacia e dependentes, como os planos de saúde e odontológico exclusivos para advocacia, ótica com preços abaixo dos praticados pelo mercado, souvenir, engraxataria, entre outros.

A partir de agora, novos encontros estão agendados para decidir sobre os trâmites da implantação da regionalização nas cinco subseções. Para a realização do projeto, a Casag contará com o apoio das subseções da OAB-GO, além do trabalho dos delegados, que têm desempenhado um papel importante para a realização da regionalização e dos cinco diretores adjuntos que respondem por cada sub-região de Goiás. “O projeto tem que ser executado com a presença de todos, temos que andar de mãos dadas”, disse o presidente da Casag.

Atender a advocacia das subseções tem sido a bandeira que a entidade levantou desde o início do ano. Com a regionalização, a Casag se aproximará ainda mais dos advogados residentes do interior. Cada uma das cinco cidades que receberão uma sede da Casag foi escolhida a dedo para que todas as cidades, bem como delegacias, sejam atendidas ou tenham proximidade com a entidade. Um exemplo é a subseção de Luziânia, como explica o delegado, Fabrício Honório. “Levando uma sede para Luziânia ela também atenderá outras cidades que são próximas à subseção, como Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental, Novo Gama. Todas serão beneficiadas pela Casag”, disse.

Para a delegada da CASAG em Rio Verde, Marion Cristina, a regionalização é um projeto que toda a advocacia do interior precisa. “O município de Rio Verde se sente muito orgulhado em ser uma das regionais. A Casag precisa estar próxima da advocacia e é isso que está acontecendo”, disse. O delegado da Casag em Ceres, Lucas Santos, analisa que com a regionalização, a entidade se aproximará ainda mais da advocacia. “Ceres hoje conta com 22 mil habitantes e, com uma enorme população flutuante, visto a exemplar prestação de serviços de saúde, educação e comercio. Desta maneira, justifica a regionalização do norte goiano e a criação de um braço da Casag no município”, disse.

Fonte: Assessoria OAB/GO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − quinze =